Bezerra de Meneses, Mensagens enviadas

Dr. bezerra

Numa das vezes em que fui a Uberaba, encontrei, muito doente, uma grande amiga, que não via há bom tempo.
Quando pode conversar com o Chico, disse-lhe que se achava condenada. Não queria morrer sem vê-lo e seu marido a trouxe. Não vinha lhe pedir um milagre. Queria apenas que orasse para que ela tivesse serenidade na hora da morte. Os médicos a haviam desenganado.
Lembro-me das palavras que o Chico lhe dirigiu:
-Não tem mais jeito do lado de cá, mas e do lado de lá? Ore e confie. Deus nos ajudará.
O tempo passou.
Certo dia, estava falando numa cidade, quando esta minha amiga entrou um pouco atrasada. Vestida de longo, branco, fez-me pensar de imediato: Meu Deus, fulana desencarnou e eu a estou vendo.
Quando a palestra terminou, ela aproximou-se, estendeu-se a mão. Aturdido e surpreso, perguntei:
– Mas você…que houve?
– Você se lembra daquele dia em Uberaba?
– Como poderia esquecê-lo?
– Então… três dias depois sonhei que o Dr. Bezerra estava no meu quarto e operava-me. Quando acordei, meu travesseiro estava todo manchado de sangue e pus. Desde então, comecei a melhorar e veja como sarei, disse ela com a voz embargada pela emoção.
Também eu não pude dizer nada.Abraçamo-nos emocionados e felizes.

FATO RELATADO POR ADELINO DA SILVEIRA
Livro Chico de Francisco.

Mensagem enviada por Ricardo Borges

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s