Estudo

O ESPÍRITO ENTRA NO CORPO DO MÉDIUM QUANDO ELE SE MANIFESTA?

O ESPÍRITO ENTRA NO CORPO DO MÉDIUM QUANDO ELE SE MANIFESTA?

É comum ouvir falar de Espíritos entrarem em corpos de médiuns, para transmitir o seu pensamento. No movimento espírita, tem-se evitado usar esse termo, embora, como veremos mais adiante, alguns espíritos e espíritas o utilizem.
Mas antes vamos procurar compreender melhor o termo incorporação, do latim incorporatione, muito utilizado pela doutrina espírita, ato ou efeito de incorporar(-se). Termo ainda aplicado inadequadamente à mediunidade psicofônica, pois não tem como dois espíritos ocuparem o mesmo corpo.

“O Espírito não entra num corpo como entra numa casa. Identifica-se com um Espírito encarnado, cujos defeitos e qualidades sejam os mesmos que os seus, a fim de obrar conjuntamente com ele. Mas, o encarnado é sempre quem atua, conforme quer, sobre a matéria de que se acha revestido. Um Espírito não pode substituir-se ao que está encarnado, por isso que este terá que permanecer ligado ao seu corpo até ao termo fixado para sua existência material.” (KARDEC, 2007a, p. 282).

O que ocorre é que o médium e o Espírito se comunicam de períspirito a períspirito, ou seja, mente a mente, dando a impressão de que o médium está incorporado.

Vejamos o exemplo da Psicofonia:

É uma mediunidade que permite a comunicação oral de um Espírito com o médium.Kardec denominou de “mediunidade falante”,ou seja uma faculdade que propicia a comunicação dos Espíritos através da palavra,travando conversações.É ainda conhecida popularmente como incorporação,dando entender que o Espírito comunicante penetra no corpo do medium,o que na verdade não acontece.

Vejamos o procedimento descrito abaixo:
É importante meus queridos irmãos prestarmos bem atenção de como ocorre este fenômeno mediúnico:
Quanto ao grau de Consciência
O médium pode guardar maior ou menor grau de consciência cerebral, durante o processo da psicofonia, conforme maior ou menor seja a exteriorização do seu perispírito.
a) Médium Consciente – Exteriorização de alguns centímetros do seu Perispírito ;
b) Médium Semi-Consciente – Exteriorização maior de alguns centímetros do seu Perispírito;
c) Médium Inconsciente – Exteriorização total do seu Perispírito.

Segundo o grau de consciência cerebral, a psicofonia se classifica em:

1 – Consciente
Em cada 100 médiuns, em média 80 são de psicofonia; e destes, 50 são conscientes (também chamados intuitivos).
Na psicofonia consciente, o médium sabe o que o espírito quer falar, antes que o faça.

O transe se processa assim:
1- Há exteriorização do perispírito do médium de apenas alguns centímetros e a formação da atmosfera fluídica entre as suas irradiações perispirituais e as do espírito comunicante.

2 – O espírito emite o pensamento e procura influir sobre o aparelho fonador do médium;
3- O médium sente essa influência e capta o pensamento do espírito comunicante na origem, antes de falar, e pode transmiti-lo ou não:
4- Se concorda em falar, transmite a idéia conforme a entende e usando seu próprio estilo, vocabulário e construção de frases.
Vantagem desta modalidade de psicofonia: o médium pode avaliar antes a manifestação pretendida, com fácil controle do fenômeno, podendo até interromper o transe, se necessário
Para melhor proveito do seu trabalho, deve o médium consciente:
– não se negar ao intercâmbio necessário;
– instruir-se para melhor poder transmitir as idéias dos comunicantes;
– ser fiel no que transmitir, interferindo o mínimo possível.

II — Semiconsciente
Em cada 80 médiuns de psicofonia, em média 28 são Semi-Conscientes.
Nesta modalidade, o médium toma consciência do que o espírito está falando por seu intermédio, no instante em que as palavras são formadas.

O fenômeno se dá assim:
1- Há, também, a formação da atmosfera fluídica, como na modalidade anterior; mas é maior a exteriorização perispiritual do médium (ainda não completa, porém) e o comunicante. assim, tem maior atuação no órgão fonador, conseguindo falar melhor, no seu próprio estilo;
2 – Enquanto a mensagem está sendo recebida, o médium sabe o que está falando, sente
o padrão vibratório e a intenção do comunicante, podendo controlar e interferir, se necessário;
3- Mas, ao terminar a manifestação, provavelmente só recordara do início e do final da mensagem e, vagamente, do tema abordado.
Além de observar as recomendações feitas no caso do médium consciente, deverá o
médium semiconsciente procurar aperfeiçoar sua mediunidade esforçando-se por diminuir sua interferência no fenômeno (repetição de frases e gestos que lhe são habituais).

III — Inconsciente

É a modalidade mais rara, encontrando-se apenas 2 médiuns inconscientes em média, em cada 80
médiuns de psicofonia.
Caracteriza-se pela maior inconsciência do médium quanto ao processo de transe psicofônico. Decorre da seguinte maneira:
1- Exteriorização total do perispírito do médium e formação da atmosfera mediúnica; inexiste ligação entre o cérebro do médium e a mente do manifestante e mesmo entre a sua própria mente perispiritual e o cérebro físico;
2- Atuação mais direta do comunicante sobre o organismo mediúnico, através dos centros nervosos liberados;

3- O transe será:

a) Sonambúlico – quando o comunicante consegue mover o corpo do médium, fazê-lo andar, pegar objetos, etc.
b) Letárgico – quando o corpo do médium fica imóvel (com ou sem rigidez).

4 – A mensagem é transmitida sem que o médium guarde consciência cerebral dela; em espírito, porém, o médium está consciente e, desde que não esteja dominado em obsessão, poderá:
a) fiscalizar a atuação do comunicante, ajudando-o se ele precisar, ou interrompendo o transe pelo seu próprio despertamento, em caso de perigo ou de ação contra seus princípios;
b) Se o comunicante lhe merecer confiança plena:
– permanecer no ambiente para aproveitar os ensinamentos e convivência com o comunicante; afastar-se em outras atividades (o limite estará nas suas possibilidades, conveniências e as condições de sustentação da atmosfera fluídica formada).
5 – Ao recobrar a consciência, geralmente o médium nada ou bem pouco recordará do ocorrido ou da mensagem deixada; será uma sensação vaga, como um sonho pouco nítido, sem poder afirmar com certeza do que se tratou.
Esta modalidade apresenta como:
Vantagem – maior liberdade do espírito, que se identifica por gestos, entonação da voz, atitudes e até transfiguração fisionômica;
Desvantagem – se o médium não vigiar previamente sua atitude e conduta, poderá vir a ficar na dependência dos espíritos inferiores a que deu passividade.

Outras observações
1) – O médium é sempre responsável pela boa ordem do desempenho mediúnico, mesmo na forma
inconsciente, porque somente com sua aquiescência ou conveniência o comunicante pode agir (exceção feita aos casos de obsessão).
2)- Quando a educação mediúnica é deficiente ou viciosa, o intercâmbio é dificultado, faltando liberdade e segurança; o médium reage à exteriorização perispirítica, dificulta o desligamento e quase sempre intervém na comunicação, truncando-a;
3) – Em caso de médium que vem de processo obsessivo, os mentores procurarão exercitá-lo com espíritos que não lhe ofereçam perigo (o que não lhe retira a responsabilidade quanto ao fenômeno);

4)- Para o médium inconsciente se entregar plenamente ao transe precisa ter confiança na sua faculdade, nos espíritos que o assistam e, principalmente, no ambiente espiritual da reunião que freqüenta.
5) o grau de consciência na mediunidade de incorporação pode modificar-se com o tempo, de inconsciente para semiconsciente e consciente, ou vice-versa.

Um grande abraço a todos!

Muita paz e luz!

Balbino Amaral Filho

Livros consultados:
Allan Kardee – “ O Livro dos Médiuns” – 2ª parte -Cap. XIV; “Obras Póstumas” – 1ª parte -Cap. VI-Dos Médiuns.
André Luiz – psicografia de Francisco Cândido Xavier. “Nos Domínios da Mediunidade”; “Missionários da Luz” —Cap. VII e XVI
Martins Peralva – “Estudando a Mediunidade” “Revista Espírita” — 1864 – 1865 – 1866 e 1868.
Léon Denis — “No Invisível” – 2ª parte – Cap. XIX.
Aula do COEM – 5ª Seção Teórica.

Foto de Balbino Amaral.
Foto de Balbino Amaral.
Foto de Balbino Amaral.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s