Casa do Cinza

"O amor não cogita de recompensa. É um sentimento que se basta." Dr. Odilon Fernandes


Deixe um comentário

Teresa D’Ávila

​TERESA D’ÁVILA e a sua mediunidade

A passagem terrena de Teresa d’Ávila apresentou traços característicos diversificados: desde a adolescência, a brava missionária passava horas lendo livros de aventuras, principalmente aqueles com pitorescas confusões entre santos, anjos e guerreiros. Além da notável inteligência, ela revelou a coragem necessária para fugir da csa paterna e apresentar-se à um convento e pronunciar os votos. Totalmente recuperada, após ser acometida pela “morte aparente”, travou a longa batalha de dez anos em prol da grande reforma monástica.

vitoriosa, viu com alegria quando as fundações, reformadas, foram se multiplicando, conferindo às mulheres o direito ao Ensino da Teologia.

Em 1622, decorridos 40 anos de sua morte, Teresa d’Ávila seria canonizada pela Igreja. Enquanto para os crentes, a missionária seria venerada como uma santa, os estudiosos preferem reconhecê-la como uma valente revolucionária religiosa; já, alguns, admiram a sua figura, de certa forma, mística. Entretanto, muito mais do que uma santa ou monja reformadora, Teresa foi um espírito que encarnou com tarefas bem definidas na defesa de seus ideais. Apresentou faculdades medianímicas como clariaudiência, clarividência, êxtase, bilocação e levitação, mas, até então, incompreendidas, e que só seriam investigadas metodologicamente, aqui no Ocidente, a partir do século XIX, com a ciência espírita.

Enquanto permaneceu na Terra, Teresa d’Ávila passou por inúmeras experiências de vida, entretanto, a única experiênciaque realmente poderia interessar à missionária seria as várias etapas, já percorridas, por seu espírito ao longo da estrada que conduz à iluminação.

No capítulo 17 do Evangelho Segundo o Espiritismo – Sede Perfeitos – Jesus nos fala: “Sede perfeitos, como vosso Pai celeste é perfeito”. A perfeição encontra-se, inteiramente, na prática das virtudes, alcançadas ao longo das diversas encarnações. O espírito Teresa d’Ávila, que encarnação passada fora, segundo alguns pesquisadores, Maria de Magdala, percorreu um longa e árdua caminhada. Finalmente, como monja reformada, havbia conseguido seu total resgate espiritual.

Para compreenção da magnitude e beleza de toda a sua trajetória, pode-se conhecer mais sobre essa valorosa criatura, através da leitura do livro Perdôo-te, de Maria Soler.
REVISTA CRISTÃ DE ESPIRITISMO

MAIO DE 2009