mensagem, Mensagens enviadas

Carta aos navegantes – mensagem

Carta aos navegantes.

Boa noite a todos navegantes do planeta Terra!
Apesar de toda a tripulação planetária se encontrar aparentemente alarmada pela pandemia que está se alastrando por todo o globo, saibam que cada um de vocês, durante seu plano reencarnatório já tinha ciência desse desafio, assim como da importância de passar por este momento único.
Eu sei que estão fartos de notícias, esclarecimentos e informações sobre o atual momento vivido, mas permitam-me dar a visão de toda a situação vivida, pela ótica de nosso plano, o plano espiritual. Em primeiro lugar, permitam-me minha apresentação. Meu nome é Alex Bardonnie, sou membro de uma egrégora espiritual denominada Projeto Nova Luz e hoje trabalhamos arduamente neste novo processo transicional no qual o planeta se encontra, uma vez que, como já foram vastamente informados pelo nosso irmão Francisco Xavier, mudanças drásticas estão ocorrendo e aqui estou para lhes explicar nosso projeto para esse grande salto que vocês estão presenciando nesse momento.
Em primeiro lugar, por mais antagônico que pareça, encarem esse período como um grande presente que lhes foi dado, por puro merecimento. Quando estamos nos planos espirituais não conseguimos absorver alguns sentimentos relacionados a fome, escassez, medo, insegurança, doença e morte. Entendemo-nos plenamente, mas não os sentimos de fato. Eu já os senti algumas vezes, já que estive encarnado no planeta de vocês. Eu sei que devem estar se questionando: como tantos sentimentos ruins podem ser um presente? E a resposta é muito simples: não existe maior aprendizado, maior evolução do que o sentir, o viver intensamente. Algumas vezes, dias encarnados nos lapidam por toda a eternidade.
Mas voltando aos fatos atuais, estamos passando por esse momento, e eu me incluo nesta sentença, já que estamos trabalhando aqui em nosso campo de energia arduamente, por uma razão bem clara. Com a mudança planetária que está ocorrendo, dentro de algumas décadas o planeta estará muito mais conectado com a espiritualidade, por volta do ano dois mil cento e cinquenta. Porém para chegar a esse resultado, um passo importante foi dado agora. Quando vivemos no plano espiritual, não existe a divisão de presente, passado e futuro: simplesmente vivemos o agora, o instante, o pulsar, o sentir, isso é tudo que temos. Caso o planeta Terra não aprenda a viver o agora, será impossível evoluirmos e criarmos um vínculo mais amplo com a espiritualidade. Se olharmos alguns meses atrás, vocês viviam uma conduta totalmente antagônica em relação a uma experiência encarnatória, nada mais estava sendo sentido, nada mais vivenciado, saboreado e aprendido. O foco era sempre o futuro, o próximo fim de semana, a próxima festa, o próximo feriado, o próximo objetivo material. Em outras palavras, a grande maioria (cerca de oitenta e cinco por cento da população da Terra) estava subutilizando sua existência.
E por isso ocorreu essa pandemia, para frear a humanidade, que se encontrava em um movimento sem propósito e sem destino. Após esta breve introdução, vou lhes apresentar nossos objetivos:
Em primeiro lugar é esquecerem um pouco de realizações futuras e se situarem no agora, já que o momento exige que se viva um dia de cada vez. Não é mais possível sacrificar o hoje para projetar o amanhã, já que se vocês não cuidarem agora, de si mesmos, de seus próximos e da sociedade, ficando concentrados no presente, o futuro simplesmente não ocorrerá.
Segundo ponto, entendemos que ainda existe uma grande e errônea divisão de riquezas, e sabemos que mesmo em casos de doenças, pessoas afortunadas terão melhores tratamentos, mas conseguimos frear a ganância, o supérfluo, a vaidade tola. Antes, muitos faziam questão de serem admirados por desfrutarem de situações exclusivas ou por obterem posses únicas, mas nesse momento essas pessoas perceberam que isso não lhes vale de mais nada.
Terceiro ponto, quase sempre que reencarnamos trazemos situação cármicas de vidas passadas para solucionarmos e evoluirmos. Às vezes, passam-se quatro, cinco encarnações e o espírito simplesmente perpetua essa situação. O atual momento serve justamente para uma reforma íntima de cada um de vocês. Se o seu problema for familiar, estará no centro de sua questão encarnatória para resolvê-lo. Se o seu problema for ganância ou avareza, notará que o futuro pode mudar a qualquer momento e que suas riquezas, em questão de instantes, lhe valerão muito pouco. Se o seu problema for dependência de algum vício, chegou a hora de escolher erradicá-lo ou expor a saúde de todos que estão a sua volta simplesmente para obter um efêmero prazer. No caso das pessoas de pouca fé, dentro de alguns dias o vazio lhes consumirá e elas terão a oportunidade de buscar um significado maior existencial.
Quarto ponto, mesmo que agora vocês se encontrem no seio do seu lar, protegidos, com saúde e proventos, será impossível estarem totalmente felizes e em paz. Sempre um sentimento de tristeza e não plenitude lhes acompanhará. Esse é o principal motivo de todo o processo, justamente para que cada um de vocês perceba que não é possível ser feliz sozinho. Perceberão que enquanto uma família possuir um doente ou alguém passar fome em algum lugar de isolamento, simplesmente a felicidade não estará completa, e então ficará cristalina a evidência que fazemos parte de uma grande constelação e nunca o brilho de uma estrela será superior ao seu todo.
E por último, queremos lhes lembrar da escassez do tempo. Cada pessoa que nasce na Terra tem já certo que um dia irá partir e que temos um período finito de tempo para evoluirmos. Essa pandemia veio justamente para demonstrar isso, temos que encarar nossos conflitos agora, não no próximo mês ou no próximo ano. Aproveitem esse período para profunda reflexão e mensuração de suas existências. Todos possuímos instintivamente o crivo crítico do certo e errado, apenas permitam-se utilizá-lo. Quanto sos idosos que estão desencarnando, fiquem tranquilos, eles estão sendo muito bem recebidos aqui e sua passagem é fortemente enobrecida por justamente servirem de lição e exemplo para os demais habitantes do planeta.
Mas então, o que devemos esperar daqui para frente?
Em nossos planos, caso a evolução comportamental continue da forma que se encontra nos dias atuais, com muito amor, compaixão e fé, o início da reversão do quadro mundial começará em dezessete de maio deste ano. Os médicos começarão a encontrar tratamentos eficazes para a diminuição da pandemia e um mês após este marco, todos terão a chance do renascimento. O Planeta ficará em observação por cento e oitenta dias, caso toda a consciência adquirida não resulte em mudanças comportamentais práticas, uma segunda onda pandêmica, desta vez mais rígida, está sendo preparada para justamente fixar todo o aprendizado. Mas estamos confiantes que não será necessário, já que muitos gestos de amor, entendimento e reflexão estão sendo notados. A empáfia humana que outrora imperava, está sendo aos poucos diluída e esses bons sentimentos explicam a última questão que gostaria de elucidar nessa mensagem: a forma escolhida foi uma pandemia e não uma guerra, justamente para não gerar sentimentos de raiva, divisão ou rancor e o fato da contaminação ser global e não pontual, foi justamente para romper qualquer preconceito de credo, etnia, posição social ou nacionalidade, mostrando a igualdade de todos.
Caso você tenha recebido esta carta e lido até aqui, não é simplesmente por questões elucidativas, mas sim porque você está sendo convocado. Convocado pelo amor para nos ajudar, precisamos da vibração de encarnados para emanar toda a energia de auxílio, elucidação e cura que temos em nosso plano. Você é importante para esse momento, você é nossa ponte para passar ao planeta toda essa carga energética. Tudo que pedimos é que uma vez ao dia, recolha-se a um local silencioso, pode ser em sua cama e se conecte conosco por pensamento. Lembre-se desta carta e apenas mentalize que você está apto para vibrar e doar toda a energia necessária para todos que precisam. Pode direcionar suas vibrações para quem vier em sua mente. Fazendo isso você estará auxiliando todo o planeta e também fortalecendo todas as suas reservas espirituais.
Muito obrigado pela leitura, saibam que não estão sozinhos. Sou apenas um de milhares de mentores que se encontram com vocês nessa jornada. Fiquem com Deus!
Alex Bardonnie

Espírito francês, desencarnado em 1941

Mensagens enviadas

Oração Curativa – Pe. Eustáquio

A ORAÇÃO CURATIVA

Pe. Eustáquio van Lieshout

Pelo Espírito Padre Eustáquio.Psicografia de Francisco Cândido Xavier. Extraído do livro: Instruções Psicofônicas. Lição nº 36 Página 167.

A REUNIÃO DA NOITE DE 11 DE NOVEMBRO DE 1954, TROUXE-NOS A CONFORTADORA VISITA DO ESPÍRITO DE PADRE EUSTÁQUIO. SACERDOTE EXTREMAMENTE CONSAGRADO AO BEM, NOSSO AMIGO RESIDIU, POR ALGUNS ANOS, EM BELO HORIZONTE, ONDE, ATRAVÉS DE SEU NOBRE CORAÇÃO E DE SUA MEDIUNIDADE CURADORA, INÚMEROS SOFREDORES ENCONTRARAM ALÍVIO. SEMPRE RODEADO POR VERDADEIRA MULTIDÃO DE INFELIZES, PADRE EUSTÁQUIO FOI O APÓSTOLO DAS CURAS, DAS QUAIS SE OCUPARAM LARGAMENTE OS JORNAIS DE NOSSO PAÍS. E, CONTINUANDO, ALÉM-TÚMULO, O SEU MINISTÉRIO SUBLIME, CONFORME A OBSERVAÇÃO DOS MÉDIUNS CLARIVIDENTES DE NOSSO GRUPO, COMPARECEU ÀS NOSSAS PRECES ACOMPANHADO POR UMA PEQUENA MULTIDÃO DE ESPÍRITOS CONTURBADOS E INFELIZES A LHE PEDIREM SOCORRO. O PREZADO VISITANTE SENHOREOU AS FACULDADES PSICOFÔNICAS DO MÉDIUM COM TODAS AS CARACTERÍSTICAS DE SUA PERSONALIDADE, INCLUSIVE A MÍMICA ORATÓRIA E A VOZ QUE LHE ERAM PECULIARES QUANDO ENCARNADO. SUA ALOCUÇÃO, DE GRANDE BELEZA PARA NÓS, EM VISTA DA SIMPLICIDADE EM QUE FOI VAZADA, É PORTADORA DE EXPRESSIVOS APONTAMENTOS COM RESPEITO À ORAÇÃO.

Meus amigos

Que a paz do Cristo permaneça em nossos corações, conduzindo-nos para a luz. Fui padre católico romano, naturalmente limitado às concepções do meu ambiente, mas não tanto que não pudesse compreender todos os homens como tutelados de Nosso Senhor. A morte do corpo veio dilatar os horizontes de meu entendimento e agora vejo com mais clareza a necessidade do esforço conjunto de todas as nossas escolas de interpretação do Evangelho, para que nos confraternizemos com fervor e sinceridade, à frente do Eterno Amigo e de cura.

Com esse novo discernimento, visito-vos o núcleo de ação cristianizante, tomando por tema a oração como poder curativo e definindo a nossa fé como dom providencial. O mundo permanece coberto de males de toda a sorte. Há epidemias de ódio, desequilíbrio, perversidade e ignorância, como em outro tempo conhecíamos a infestação de peste bubônica e febre amarela. Em toda parte, vemos enfermidades, aflições, descontentamentos, desarmonias… Tudo é doença do corpo e da alma. Tudo é ausência do Espírito do Senhor. Não ignoramos, porém, que todos temos a prece à nossa disposição como força de recuperação. É necessário orientar as nossas atividades, no sentido de adaptar-nos à Lei do Bem, acalmando nossos sentimentos e sossegando nossos impulsos, para, em seguida, elevar o pensamento ao manancial de todas as bênçãos, colocando a nossa vida em ligação com a Divina Vontade.

Sabemos hoje que outras vibrações escapam à ciência terrestre, além do ultravioleta e aquém do infravermelho. À medida que se desenvolve nos domínios da inteligência, compreende o homem com mais força que toda matéria é condensação de energia.

Disse o Senhor: -“Brilhe vossa luz” – e, atualmente, a experimentação positiva revela que o próprio corpo humano é um gerador de forças dinâmicas, constituído assim como um feixe de energias radiantes, em que a consciência fragmentária da criatura evolui ao impacto dos mais diversos raios, a fim de entesourar a Luz Divina e crescer para a Consciência Cósmica.

Vibra a luz em todos os lugares e, por ela, estamos informados de que o Universo é percorrido pelo fluxo divino do Amor Infinito, em freqüência muitíssimo elevada, através de ondas ultracurtas que podem ser transmitidas de espírito a espírito, mais facilmente assimiláveis por intermédio da oração.

Cada aprendiz do Evangelho necessita, assim, afeiçoar-se ao culto da prece, no próprio mundo íntimo, valorizando a oportunidade que lhe é concedida para a comunhão com o Infinito Poder.

Para isso, contudo, é indispensável que a mente e o coração da criatura estejam em sintonia com o amor que domina todos os ângulos da vida, porque a lei do amor é tão matemática como a lei da gravitação. Mentalizemos a eletricidade, por exemplo, na rede iluminativa. Caso apareça qualquer hiato na corrente, ninguém se lembrará de acusar a usina, como se o fluxo elétrico deixasse de existir. Certificarnos-emos sem dificuldade de que há um defeito na lâmpada ou na tomada de força.

Derrama-se o amor de Nosso Senhor Jesus Cristo para todos os corações, no entanto, é imprescindível que a lâmpada de nossa alma se mostre em condições de receber-lhe o Toque Sublime. Os materiais que constituem a lâmpada são apetrechos de exteriorização da luz, mas a eletricidade é invisível.

Assim também, nós vemos o Amor de Deus em nossas vidas, por intermédio do Grande Mediador, Jesus Cristo, em forma de alegria, paz, saúde, concórdia, progresso e felicidade; entretanto, acima de todas essas manifestações, abordáveis ao nosso exame, permanece o invisível manancial do Ilimitado Amor e da Ilimitada Sabedoria.

Usando imagens mais simples, recordemos o serviço da água no abrigo doméstico. Logicamente, as fontes são alimentadas por vivas reservas da Natureza, mas, para que a água atinja os recessos do lar, não prescindiremos da instalação adequada. A canalização deve estar bem disposta e bem limpa.

Em vista disso, é necessário que todas as atitudes em desacordo com a Lei do Amor sejam extirpadas de nossa existência, para que o Inesgotável Poder penetre através de nossos humildes recursos. O canal de nossa mente e de nosso coração deve estar desimpedido de todos os raciocínios e sentimentos que não se harmonizem com os padrões de Nosso Senhor.

Alcançada essa fase preparatória, é possível utilizar a oração por medida de reajuste para nós e para os outros, incluindo quantos se encontram perto ou longe de nós.

Ninguém pode calcular no mundo o valor de uma prece nascida do coração humilde e sincero diante do Todo Misericordioso.

Certamente as tinturas e os sais, as vitaminas e a radioatividade são elementos que a Providência Divina colocou a serviço dos homens na Terra. É também compreensível que o médico seja indispensável, muitas vezes, à cabeceira dos doentes, porque, em muitas situações, assim como o professor precisa do discípulo e o discípulo do professor, o enfermo precisa do médico, tanto quanto o médico necessita do enfermo, na permuta de experiência.

Isso, porém, não nos impede usar os recursos de que dispomos em nós mesmos. E estejamos convictos de que, ligando o fio de nossa fé à usina do Infinito Bem, as fontes vivas do Amor Eterno derramar-se-ão através de nós, espalhando saúde e alegria.

Assim como há lâmpadas para voltagens diversas, cada criatura tem a sua capacidade própria nas tarefas do auxílio.

Há quem receba mais, ou menos força.

Desse modo, conduzamos nossa boa vontade aos companheiros que sofrem, suplicando a

Infinita Bondade em favor de nós mesmos.

É indispensável compreender que a oração opera uma verdadeira transfusão de plasma espiritual, no levantamento de nossas energias.

Se nos sentimos fracos, peçamos o concurso de um companheiro, de dois companheiros ou mais irmãos, porque as forças reunidas multiplicam as forças e, dessa forma, teremos maiores possibilidades para a eclosão do Amparo Divino que está simplesmente esperando que a nossa capacidade de transmissão e de sintonia se amplie e se eleve, em nosso próprio favor.

Mentalizemos o órgão enfermo, a pessoa necessitada ou a situação difícil, à maneira de campos em que o Divino Amor se manifestará, oferecendo-lhes nosso coração e nossas mãos, por veículos de socorro, e veremos fluir, por nós, os mananciais da Vida Eterna, porque o Pai Todo-Compassivo e Jesus Nosso Senhor nunca se empobrecem de bondade.

A indigência é sempre nossa. Muitos dizem “não posso ajudar porque não sou bom”, mas, se já fôssemos senhores da virtude, estaríamos noutras condições e noutras esferas. Consola-nos saber que somos discípulos do bem e, nessa posição, devemos exercitá-lo. Movimentemos a boa vontade. Não temos ainda as árvores da generosidade e da compreensão, da fé irrepreensível e da perfeita caridade, mas possuímos as sementes que lhes correspondem. E toda semente bem plantada recolhe do Alto a graça do crescimento. Assim, pois, para que tenhamos assegurado o êxito da nossa plantação de qualidades superiores, é preciso nos disponhamos a fazer da própria vida um canal de manifestação do Constante Auxílio. Todos temos provas, dificuldades, moléstias, aflições e impedimentos, contudo, dia a dia, colocando nosso espírito à disposição do Divino Amor que flui do centro do Universo para todos os recantos da vida, desenvolver-nos-emos em entendimento, elevação e santificação. Trabalhemos, portanto, estendendo a oração curativa. A vossa assembléia de socorro aos irmãos conturbados na sombra é uma exaltação da prece desse teor, porque trazeis ao vosso círculo de serviço aquilo que guardais de melhor e contais simplesmente com o Divino Poder, já que nós, de nós mesmos, nada detemos ainda de bom senão a migalha de nossa confiança e de nossa boa-vontade. Em nome do Evangelho, sirvamos e ajudemos. E que Nosso Senhor Jesus Cristo nos assista e abençoe.

Por Fernando Vieira -fonte Facebook

Mensagens enviadas, Uncategorized

Mensagem a seara espírita – Maria Modesto Cravo – 20/09/19

Mensagem

Havia uma penumbra astral pesada sobre o velho mundo. Paris, Lisboa e Barcelona eram endereços de organizações milenares nos umbrais.
Milhões de espíritos que sobrecarregavam a psicosfera, sob acordo feito entre esferas diversas da justiça e da ordem no mundo espiritual, foram transplantados para a terra brasileira.
Nos últimos 150 anos renascem por aqui os religiosos e políticos mais comprometidos consciencialmente nos últimos 2000 anos da humanidade.
Viscerais, arrogantes, díspares e inteligentes. Todos sofrendo o mal psicológico e emocional do vazio existencial por efeito da hipocrisia.
Larga parcela destes renasceram na comunidade espírita e trouxeram junto um montante de compromissos obsessivos severos.
Impossível pensar as dores e feridas da comunidade espírita sem imaginar essa “carga astral coletiva” que opera todo um conjunto de velhas ideias e condutas, cujo propósito é a manutenção do poder e da vaidade.
Vivemos um momento em que, em meio ao tumulto da transição, a enfermaria do movimento espírita tornou-se um campo de lutas infelizes refletindo velhos hábitos de domínio, que atestam a fragilidade e o estado depressivo decorrentes das lutas íntimas em nossa seara bendita.
O movimento espírita é uma grande enfermaria com almas profundamente adoecidas. Estamos todos integrando essa “monada de espíritos” em franca obsessão coletiva de falência consciencial desde o velho mundo, apenas renascidos em novo berço. Pertencemos todos, sem exceção, ao grupo dos servidores falidos de última hora que recebeu a atenção amorosa do Cristo. Hora da guinada espiritual meus irmãos!
Mais que conhecimento, necessitamos urgentemente de atos de gentileza e fraternidade.
Nossa esperança reside em vê-los agindo com coragem e ousadia, a vós pertinentes, para construir novas saídas para tanta acomodação e certeza. A reencarnação está encerrando. Aproveitem-na para libertar suas consciências.
Alegramo-nos de coração com todos aqueles que conseguem um passo de inovação e amorosidade no rumo de novas experiências, que garantam vivacidade, brilho moral e encanto com a Doutrina Espírita e o Evangelho do Cristo no próprio coração. Não é fora. É dentro de si mesmos que tudo acontece.
Desiludam-se, definitivamente das obras externas. Vocês renasceram para salvar a vocês próprios. Nada mais!
Trabalho para fora: movimento.
Trabalho para dentro: redenção.
Comunidade espírita, irmãos da grande luta, abdiquem de suas certezas, repudiem o adormecimento na soberba do conhecimento e avancem, quanto puderem, na coragem de reconhecerem seus limites.
Mais afeto e bondade, mais acolhimento e esperança.
Hora da guinada espiritual meus irmãos!
Que Deus nos proteja nessa nova caminhada.
Eu, Maria Modesto Cravo, vos abençoo em nome de Jesus Cristo e na luz do bem.
_______________
Psicografia de dona Modesta pelo médium Wanderley Oliveira, às 07:49 Hs de 20/09/19, em São Paulo.

mensagem, Mensagens enviadas

Chico e Bezerra

Dr.Bezerra vindo ao encontro do amigo Chico aproximou-se

e deu-lhe afetuoso e reluzente abraço; e foi logo dizendo:

— Como vai Chico?

Muito trabalho?

— Ah! Sim Dr.Bezerra, o trabalho é uma bênção!

Espero continuar trabalhando…

— Então vamos Chico?

A reunião está prestes a começar e Jesus já está a caminho.

Embargados pela emoção permaneceram calados por alguns instantes, e Chico na sua simplicidade, pondo-se de pé, fitou aquele belo par de olhos azuis, que mais pareciam dois diamantes faiscando.

Pronto a obedecer àquele convite, o Chico ajeitou o paletó, passou as mãos no rosto, deixando transparecer sua disciplina de verdadeiro apóstolo do Mestre.

Dr.Bezerra, observando os pormenores, não pode deixar de fazer uma brincadeira para quebrar a emoção do momento.

— Chico — falou o Dr.Bezerra —, deixa o paletó; você não precisa mais dele, suas vestes agora são outras.

Chico, como que meio envergonhado, sorrindo, respondeu ao amigo com a humildade que lhe é peculiar:

— Dr.Bezerra, se o senhor me permite, irei de paletó, tenho receio que os participantes da reunião não me reconheçam; ainda me sinto um cisco de paletó, ele irá dar-me uma presença melhor diante dos amigos.

O senhor não acha?

Dr.Bezerra, já com os olhos molhados pelas lágrimas, pensava consigo mesmo em silêncio:

– Meu Deus!

Como pode um Espírito da envergadura espiritual do Chico esconder tanta luz detrás de um paletó velho e amarrotado?

Chico, sentindo a emoção e ouvindo os pensamentos do amigo, falou-lhe:

— Oh! Dr.Bezerra!…

Foi neste paletó que eu aprendi a amar o meu próximo,

a respeitar o sofrimento alheio.

Quantos bilhetes de mães em lágrimas foram colocados nos bolsos do meu paletó?

Pedidos de preces, rogativas por uma mensagem de consolo, pela perda de um ente querido…

Bilhetes simples… mas eu não deixei de ler nenhum deles,

e chorava beijando aqueles pedaços de papeis, sentindo-me um cisco.

Era uma alegria muito grande levar as mãos aos bolsos e encontrar aqueles pedacinhos de papéis que nada mais eram que bênçãos vindas dos céus para o meu coração.

Confesso ao senhor, que eram um elixir revigorando o meu Espírito.

O senhor imagina que o meu paletó vivia perfumado de rosas que colocavam no meu bolso.

Chegaram a dizer que o perfume era meu, mas na verdade eram deles, que me amavam muito.

Portanto, se o senhor não se importar, estou pronto, mas irei mesmo é de paletó.

Nosso Senhor Jesus Cristo irá sentir o perfume dos irmãos que sofrem na Terra.

Ainda tenho alguns bilhetes no bolso, colocá-los-ei à disposição de Jesus, nosso mestre.

Eu ainda me considero um verme rastejante vestido de paletó. Risos…

Dr.Bezerra — falou o Chico com alegria —, agradeço sua presença e companhia; a paciência que sempre dispensou em minha caminhada pela Terra.

Sou-lhe muito grato!

O senhor ajudou-me a concluir as tarefas com a Doutrina Espírita.

Por este motivo eu nunca desisti de trabalhar… Obrigado!

Naquele momento Dr.Bezerra viu que realmente estava diante de um apóstolo do Mestre Jesus.

Levou as mãos iluminadas ao ombro do amigo e, abraçando-o, saíram, deixando para trás dois rastros de luz em direção ao infinito.

Espírito Odilon Fernandes

Médium Raulina Pontes

Este encontro foi narrado pelo Espírito do Dr.Odilon à médium Raulina Pontes, da Casa do Cinza, Uberaba, na madrugada do dia 17/08/2008

Mensagens enviadas, Uncategorized

O ódio

 

Amai-vos uns aos outros, e sereis felizes. Tratai sobretudo de amar aos que vos provocam indiferença, ódio e desprezo. O Cristo, que deveis tornar o vosso modelo, deu-vos o exemplo dessa abnegação: missionário do amor, amou até dar o sangue e a própria vida. O sacrifício de amar os que vos ultrajam e perseguem é penoso, mas é isso, precisamente, o que vos torna superiores a eles. Se vós os odiásseis como eles vos odeiam, não valereis mais do que eles. É essa a hóstia imaculada que ofereceis a Deus, no altar de vossos corações, hóstia de agradável fragrância, cujos perfumes sobem até Ele.

            Mas embora  lei do amor nos mande amar  indistintamente  todos os nossos irmãos, não endurece o coração para os maus procedimentos. É essa, pelo contrário, a prova mais penosa. Eu o sei, pois durante minha última existência terrena experimentei essa tortura. Mas Deus existe, e pune, nesta e na outra vida, os que não cumprem a lei do amor. Não vos esqueçais, meus queridos filhos, de que o amor nos aproxima de Deus,e o ódio nos afasta dele.

FÉNELON

Bordeaux, 1861

Mensagens enviadas, Uncategorized

Só o amor nos salvará -Mensagem de Bezerra

download

SÓ O AMOR NOS SALVARÁ

Espírita, irmão!..
Onde o ódio cria abismos, o amor edifica pontes.
Precisamos de pontes.
Pontes que nos permitam ir além de nós mesmos para encontrar no coração do próximo nossa melhor expressão, a nossa condição de filhos de um pai, único, Deus, amor em plenitude e paz.
Busquemos amar, amar sempre. Só o amor nos salvará.
A violência gera caos e destruição, todavia, o amor constrói, onde brota, um pedaço do céu.
Irmãos queridos, não nos iludamos… Só o amor nos tira da escuridão.
Ele é a própria luz de Deus.
Quando desejarmos saber por onde ir, recordemos Jesus e suas lições: meus discípulos serão conhecidos pelo amor…
Com amor, superaremos o mal e haveremos de transformar nossa realidade de dor, pois no amor encontraremos de novo, para além de nossas limitações, o próprio Cristo com sua paz e bênçãos de vida em abundância.

Bezerra de Menezes
Mensagem psicografada pelo médium Jorge Bichuetti, na noite de 05/10/2018, na Casa da Cultura Espírita de Uberaba.

ultimas notícias

Médium Luiz Gasparetto morre aos 68 anos

Escritor espírita, filho de Zíbia Gasparetto, lutava contra um câncer de pulmão

O Estado de S.Paulo

03 Maio 2018 | 22h51

O médium e escritor espírita Luiz Gasparetto, de 68 anos, morreu nesta quinta-feira depois de uma luta contra um câncer de pulmão. Ele era filho da também médium e escritora Zibia Gasparetto. As primeiras notícias foram divulgadas  em sua página de no Facebook.

A publicação trazia um texto de consternação espiritual: “Luiz Gasparetto, o homem que deixa na Terra, seu legado de espiritualidade. Foram mais de 30 livros publicados, milhares de palestras em diversas cidades do mundo, muitas vidas e corações tocados por seus ensinamentos, e ele gostaria que você se lembrasse de que, melhorar o mundo, começa com a melhora de si mesmo. Faça acontecer! No mundo espiritual, tudo tem começo e meio. O fim só existe, para quem não percebe o recomeço. Nosso espírito é eterno. Feliz recomeço, Gaspa!”

Em fevereiro, um vídeo publicado na mesma página trazia o médium revelando seu estado de saúde e falando em escuridão.  “Não estou triste nem abatido. Estou diagnosticado fisicamente com câncer no pulmão. Não tenho medo de morrer porque convivo com fantasmas o dia inteiro”, afirmou. “Morrer não significa que essa escuridão não vai seguir comigo. Morrer não é a solução. Deixei de alguma forma minha ignorância penetrar em mim um ressentimento, por exemplo. Não tanto com pessoas, mas com a vida”.

Fonte – ESTADÃO

Mensagens enviadas

O Evangelho Segundo o Espiritismo

O Evangelho Segundo o Espiritismo

Evangelho – Do grego Euangelion (eu = boa eangelion = notícia) que significa boa notícia. Para os gregos mais antigos, ela indicava a “gorjeta” que era dada a quem trazia uma boa notícia. Mais tarde passou a significar uma “boa-nova”, segundo a exata etimologia do termo. Há diferença entre Evangelho e Evangelização? Uma só palavra grega (euaggélion) é traduzida já por evangelho, já por evangelização, segundo o contexto e segundo dos tradutores. Assim, por exemplo, quando São Paulo escreve: “Antes, pelo contrário, tendo visto que me tenha sido confiado oEvangelho para os não circuncidados, como a Pedro para os circuncidados” (Gál, 2,7), traduziríamos com mais precisão por “evangelização”, em vez de Evangelho.

O Evangelho Segundo o Espiritismo é o terceiro livro codificado por Allan Kardec. Contém a explicação das máximas morais do Cristo, sua concordância com o Espiritismo e sua aplicação às diversas posições da vida. Em sua primeira página, há uma frase proverbial: “Não há fé inabalável senão aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da humanidade”.

A instrução contida no prefácio, transmitida por via mediúnica, resume o caráter e o objetivo do Espiritismo. Há quatro pontos:

a) Os Espíritos do Senhor, semelhantes às estrelas cadentes, vêm iluminar o caminho e abrir os olhos aos cegos;
b) Os tempos são chegados e todas as coisas devem ser restabelecidas em seu sentido verdadeiro para dissipar trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos;
c) As vozes do céu conclamam os seres humanos ao concerto divino, no sentido de estender esse hino sagrado de um canto ao outro do planeta;
d) Por fim, pedem para que nos amemos uns aos outros, fazendo a vontade do Pai que está nos céu.

Allan Kardec, na Introdução de O Evangelho Segundo o Espiritismo, diz que as matérias contidas nos Evangelhos podem ser divididas em cinco partes: os atos comuns da vida de Cristo, os milagres, as profecias, as palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja e o ensinamento moral. Se as quatro primeiras partes foram objeto de controvérsia, a última manteve-se inatacável. Este é o terreno onde todas as crenças podem se reencontrar, porque não é motivo de disputas, mas sim regras de conduta abrangendo todas as circunstâncias da vida, pública e privada.

Allan Kardec reuniu nesta obra os artigos que pudessem constituir um código de moral universal, sem distinção de culto. Por que procedeu desta forma? Porque o Espiritismo, como um todo, foi codificado com esse objetivo, o de tornar os seus ensinamentos úteis para toda a população terráquea, e não para uma comunidade, uma organização, uma dada religião.

As máximas morais, comentadas ao longo deste livro, foram bem fundamentadas. Observe que Allan Kardec teve o cuidado de não se basear em uma única informação. Passava tudo pelo crivo da razão. Dizia: “A única garantia séria do ensinamento dos Espíritos está na concordância que existe entre as revelações feitas espontaneamente, por intermédio de um grande número de médiuns, estranhos uns aos outros, e em diversos lugares”.

O Evangelho Segundo o Espiritismo foi dividido em 28 capítulos. O 28.º capítulo trata da “Coletânea de Preces Espíritas”; nos outros 27 estão os ensinamentos morais do Cristo. Refletindo sobre cada um desses capítulos vamos adquirindo um vasto conhecimento sobre nós mesmos, sobre o mundo que nos rodeia, sobre outras galáxias e, principalmente, sobre o nosso relacionamento com o próximo. Não é um livro para ser apenas estudado, mas para ser posto em prática, no dia-a-dia.

Postado por Sérgio Biagi Gregório

Fonte: Blog Espiritismo

Mensagens enviadas, Odilon Fernandes

O Estado de Espírito do Médium – Odilon Fernandes

A mediunidade, de fato, é um estudo apaixonante, que nos possibilita as mais variadas reflexões. Poderíamos dizer que a mediunidade é uma faculdade nervosa que está estreitamente ligada ao humor do médium.

Quase ninguém cogita do estado de espírito do medianeiro no exercício de sua faculdade. O ânimo do médium influencia decisivamente na produção mediúnica. Existem médiuns tristes, médiuns deprimidos, médiuns magoados, médiuns ressentidos, médiuns decepcionados… Esses estados emocionais, no exercício da mediunidade, tanto quanto possível devem ser colocados de lado, para que não interfiram na produção do fenômeno, alterando o teor da mensagem.

A mediunidade pode, assim, ser comparada a um espelho, onde o próprio estado psicológico do médium se reflete. Se o médium está triste, a produção mediúnica sofrerá distorções de vulto; se magoado, é possível que a sua mágoa se expresse no instante da comunicação, comprometendo a limpidez do pensamento da entidade comunicante…

O médium há que aprender a se colocar numa posição neutra, do ponto de vista emocional, no momento em que ele se disponha a trabalhar como intérprete dos espíritos.

Nos fenômenos de incorporação, no atendimento às entidades enfermas, o estado psicológico do médium talvez não interfira tão negativamente, porquanto ele irá facilitar a sintonia com as entidades que estejam, digamos assim, naquela sua mesma condição espiritual do momento…

Porém o médium que aspire a contato com as entidades esclarecidas há que se esmerar no sentido de neutralizarem-se, no instante do intercâmbio, toda mágoa, todo ressentimento, todo rancor, toda melancolia, enfim, todo estado psicológico que se constitua em obstáculo à recepção da palavra equilibrada e esclarecedora.

É importante que o médium raciocine também neste sentido: não basta saber, não basta conhecer mediunidade, não basta ser médium é necessário que o médium cuide especialmente do seu humor e, tanto quanto possível, seja o companheiro alegre, otimista, devotado, bem disposto e confiante no amparo da Espiritualidade Superior.

Médium: Carlos A. Baccelli.

Espírito: Odilon Fernandes.

Mensagens enviadas, Uncategorized

VIVENDO ESPIRITUALMENTE

VIVENDO ESPIRITUALMENTE

Por Balbino Amaral Filho

Porque ainda não compreendemos os nossos verdadeiros caminhos?
Que caminhos são esses, que muitas vezes nos fazem desistir de nossos ideais?
Esquecemos que as nossas conquistas principais, não são somente as conquistas materiais, e sim as que nos aproximam de fato, dos valores espirituais, que nos fazem reconhecer as sublimes virtudes da vida.
Se hoje vivo e respiro, faço parte deste imenso Universo Divino! Com certeza temos um grande papel nos desígnios do Criador.
Somos Espíritos eternos em busca da luz!
Todos nós evoluímos, e cada um carrega a sua bagagem, ou seja, carregamos as nossas sementes, que deveremos semear em nossos caminhos, e assim seremos responsáveis pela nossa semeadura.
Mas porque é tão difícil percorrermos os nossos obstáculos?
Muitas das vezes desanimamos ao percorrê-los. São como montanhas intransponíveis, jamais alcançadas pelos nossos objetivos. Esquecemos de nossas capacidades, de nossas forças! Não pensamos adequadamente, e por isso nos perdemos.
A solução não se encontra em nossas dúvidas, e em nossas fraquezas, e sim na possibilidade que temos de encontrar com o nosso maior adversário, o nosso eu, o nosso íntimo! Enfrentando-o através de um instrumento que todos nós possuímos, a vontade.
A Fé é o nosso grande caminho em nossas reflexões diárias, confiando sempre em Deus, e devemos nos esforçar cada vez mais, em atingir os meios necessários ao nosso aprimoramento espiritual.
Vivendo espiritualmente, com amor, resignação e perseverança nos caminhos do bem.
Assim teremos condições em prosseguirmos, alcançando os degraus disponíveis nas diretrizes, necessárias a nossa evolução.
Não importa os espinhos que encontraremos através da dor e do sofrimento. O importante é a certeza em alcançarmos os esclarecimentos necessários ao nosso aprimoramento moral e intelectual.
Auxiliando sempre aqueles que encontrarmos pelo caminho, agradecendo sempre ao Pai pelas oportunidades que recebemos.
A cada passo, um novo degrau a transpor, e em Deus sairemos vitoriosos na conquista da luz.

Muita paz e luz!

Balbino Amaral Filho- 07/09/2014.

A imagem pode conter: céu, oceano, nuvem, atividades ao ar livre e água
Mensagens enviadas

Mensagem de Alfred Schutz – Alerta aos tempos atuais

Filhos e Filhas em jornada terrena: As vibrações andam densas e os ânimos de alteram por motivos mais irracionais. Quem nos acompanha aqui, está avisado que os ajustes pessoais e coletivos chegam sem aviso prévio. O ano de 2018 é um ano kármico, ou seja, mais de colheita do que se fez do que plantio. Nós, da espiritualidade fraterna, temos também nossas preferências pessoais, mas não fazemos delas motivos de desunião. O médium não contava com tanto tempo de exposição pública nas psicografias, visto que entramos no quarto ano de mensagens. Dito isto, quero alertar que o vale da sombra e seus prepostos objetivam criar um clima de guerra civil no país e, estamos abortando esse vilipêndio, assegurando que o Brasil viverá dias melhores. As pessoas andam, além de agressivas, infantilizadas nas suas falas como se o mundo complexo pudesse caber na sua caixinha. O Brasil tem uma missão crucial na transição planetária, portanto, espíritos de várias nacionalidades atuam nas colônias espirituais sobre o país. Haverá acontecimentos dramáticos com desencarne de muita gente que faz do mando o seu único objetivo de vida. Essas pessoas se esquecem que existe somente um único mandatário: o mestre nazareno, Jesus, que se fez carne e comanda a Vida em todas as suas configurações. Meus filhos e filhas, ninguém está imune aos poderosos ataques dos trevosos e temos compaixão dos médiuns em geral que sentem esse assédio diuturno. Não existem salvadores da pátria ou vítimas nos vales da sombra e da morte, só vampirismo de seus sócios encarnados que fazem das massas os seus marionetes. Aconselho que todos respeitem e velem pelas regras sociais que servem para balizar a convivência mínima entre as pessoas. Nos infernos astrais, cada um faz uma Lei conveniente para si mesmo, por isso, nestes lugares reina a covardia, a desordem e o caos! Ajudem as pessoas no cotidiano, ninguém precisa de grandes projetos para auxiliar o próximo. Não se afastem da influência dos bons espíritos que protegem aos que se encontram encarnados. Meus queridos, não abusem da sorte e evitem situações de conflito em lugares dantescos com grande aglomeração humana. Amamos vocês. O destino do Brasil está se encaminhando para uma melhora! Confiem! Abraços de Paz e Luz,

07 de abril de 2018

Alfred Schutz

Mensagens psicografadas pelo Médium Adriano –

Fonte – Blog Psicografias da Egrégora Filhos de Davi

Mensagens enviadas

O Espírita e a Política: uma reflexão a respeito das manifestações em redes sociais

 

Um dos maiores espíritas que reencarnaram no Brasil, foi político renomado: Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti. No mesmo período – final do século XIX – encontraremos Anália Franco como membro do Partido Republicano, fato que ela sabia separar, com distinção, de sua militância social e educativa. Cairbar Schutel assumia o posto de vereador pela primeira vez em 1889, Eurípedes Barsanulfo na pequena Sacramento, também dedicou-se à política, dentre muitos outros.

Ignorar a presença de políticos, cientistas, acadêmicos, empresários e filósofos no meio espírita, ao longo de sua existência, seria uma injustiça histórica. Figuras ilustres como Lins de Vasconcelos e Frederico Figner, empenharam suas vidas e suas respectivas fortunas à divulgação do Espiritismo. Envolviam-se em terreno delicado ao propor levar um pouco mais de luz, de esclarecimento ao povo mais necessitado.

Se recuarmos um pouco mais no tempo, veremos que o movimento que ocorreu no Brasil, espelhava aquilo que havia começado na França quando intelectuais, artistas, políticos e acadêmicos fizeram coro ao trabalho de Allan Kardec na propagação doutrinária. A França que abrigou Voltaire e Rousseau, precisou de conflitos armados para fazer com que a democracia se instaurasse. Segundo o historiador Will Durant, o movimento democrático nasceu do “dinheiro e da pólvora”.

Onde queremos chegar? Que falar sobre política e fazer política é tão natural quanto necessário. O que tem chamado a atenção, nas redes sociais, é a falta de compromisso com que a política tem sido compartilhada, inclusive, por espíritas. Assemelha-se a uma torcida de futebol em que os opostos desfilam provocações cada vez mais ácidas, demonstrando fragilidades preocupantes.

A omissão de instituições espíritas quanto ao cenário político, transformou-se em algo “normal”, quando lideranças confundem a liberdade de opinião com o laissez faire, no sentido de o que você quiser fazer é problema seu, afinal, não esclarecerem seus profitentes.

Recentemente, um espírita de renome, por seu belíssimo e indiscutível trabalho assistencial desenvolvido em bairro de periferia de Salvador, além de extensa obra mediúnica, foi duramente criticado por posicionar-se a favor da “direita” e daqueles que a imprensa tem noticiado como “pessoas de bem”. É a opinião dele e deve ser respeitada, assim como devemos respeitar a opinião daqueles que pensam diferente, como os que se colocam de “esquerda”.

Aliás – apesar de toda a crítica que essa reflexão receberá –, combina mais com o espírita o posicionamento de esquerda do que da situação. Por que? Porque o progresso social, a partir do progresso individual com acesso à educação e melhores condições de vida deveria ser uma plataforma de trabalho do espírita, de acordo com seus recursos e posicionamento social. As Leis Morais em O Livro dos Espíritos podem elucidar melhor esse pensamento.

O que tem ocorrido é uma confusão dantesca entre o agente de corrupção e a corrupção. A corrupção é uma das manifestações do egoísmo humano, quando, em detrimento ao bem comum, opta-se por levar vantagens pessoais, sem pensar no progresso que poderia realizar se agisse da forma diferente. O “instrumento de escândalo” (o corrupto) é refém de suas escolhas, arregimentando compromissos de ordem espiritual cada vez mais sérios e que deveria ser motivo para profundas reflexões de nossa parte: acaso estamos isentos de erros, mazelas e dificuldades de toda ordem? Eleger um “salvador” que não seja o “Modelo e Guia da Humanidade” é procurar amparo para legitimar ideias egoístas.

Os instrumentos que hoje avaliam a corrupção, também se beneficiam dela, de maneira que, seu senso de justiça nem sempre é capaz de sobrepor o posicionamento político de “situação-oposição”, obnubilando o julgamento de condenar.

Quem está certo? Quem está errado? Camille Flammarion, no túmulo de Allan Kardec proferiu discurso que se notabilizou por considerar Kardec o “bom senso encarnado”.

Um amigo, de esquerda, com profundo bom senso – em todos os campos da vida, admirável, diga-se de passagem – sempre nos diz que “os extremos devem ser evitados”.

Não tenho vinculação a nenhum partido político. Fui eleitor tanto de esquerda quanto de direita ao longo dessa jornada terrena. Procuro, como livre pensador, analisar prós e contras, ainda que contrariem as opiniões dos amigos. No máximo, evito discutir e tentar “impor” meu ponto de vista para que as discussões não se exaltem além do ambiente fraterno em que começaram. Busco vislumbrar qualidades na oposição e situação para escolher candidatos e seus respectivos projetos para solucionar os problemas do país. Acertamos e erramos em nossas escolhas, mas não transformamos nosso posicionamento pessoal em motivo para brigas, contendas e desavenças, sejam no meio espírita ou fora dele.

Que o espírita se posicione favorável ou contra determinada corrente política, mas que sua forma de se posicionar seja pautada nos princípios doutrinários que, na atualidade, ele consegue praticar. Não sejamos nós, espíritas, motivo de escândalo, incentivando a proliferação de ideias contrárias ao que a Doutrina Espírita nos orienta, seja de esquerda ou direita: o contraditório é saudável no processo de aprendizado!

“Aos homens progressistas se deparará nas ideias espíritas poderosa alavanca e o Espiritismo achará, nos novos homens, Espíritos inteiramente dispostos a acolhê-lo.” (Allan Kardec)

Vladimir Alexei é orador espírita na cidade de Belo Horizonte/MG e colaborador da Rede Amigo Espírita

Belo Horizonte, das Minas Gerais,

07 de abril de 2018